Dimas, o fogoso avançado de Belém

Estreou-se no Ginásio do Sul, jogou no Vitória de Setúbal...
José Romão Dimas é quase lisboeta e quase porque nasceu pertinho da capital, ali, na vizinha vila de Almada - no dia 7 de Maio de 1930.
Em Almada, como em muitas outras vilas do país, há várias colectividades desportivas, que fazem do futebol a principal razão da sua existência.
Atraem os jovens que gostam do jogo e difundem, entre eles, o gosto pelo jogo...
E Dimas, que deste garoto se apaixonara pelo futebol, ingressou numa dessas simpáticas colectividades, o Ginásio do Sul, quando tinha 16 anos. E aí se manteve até 1949 (três épocas) passando depois ao Vitória de Setúbal, clube de maior projecção e onde, pensava, as suas qualidades se imporiam mais facilmente.

INTERNACIONAL BRIOSO
Antes, já Dimas envergara a camisola da equipa das cinco quinas, pela selecção B, que alcançou clamoroso triunfo (6-1) sobre a representação do Sarre.
Dimas, depois do célebre jogo com a Inglaterra, alinhou pela equipa B contra a Áustria e retornou à equipa A, defrontando a Turquia e o Brasil.
E sempre, ou obedecendo a planos táctico, ou ao impulso das suas características, Dimas foi, é, um internacional brioso, que não volta a cara ao adversário, que só desiste de lutar quando a bola está...fora do campo.

Post publicado originalmente em 13/11/2009

Sem comentários: