O Clube de Futebol 'Os Belenenses' foi fundado há 98 anos

Estádio José Manuel Soares, ex-Campo das Salésias, 17 de Setembro de 1939. Inicio das festividades do 20º aniversário do Clube de Foot-Ball «Os Belenenses». Pouco depois das 16 horas e 30 minutos realizou-se a parada atlética constituída por dezenas de atletas do clube e por várias delegações de clubes convidados. O público saudou carinhosamente Artur José Pereira que, a certa altura, tomou lugar junto de Joaquim de Almeida, que empunhava o estandarte do Clube.

«À entrada do campo, junto ao monumento erigido à memória do malogrado «Pepe», a direcção do clube em festa promoveu uma curiosa exposição de troféus - trezentos e oito - conquistados pelos atletas do Belenenses durante vinte anos de activo e glorioso labor desportivo. O público quedou-se por longo tempo na sua contemplação, manifestando a cada passo o seu interesse pela admirável obra desportiva que a exposição traduzia.»

Azevedo, que reapareceu em grande "forma" detém uma bola que Scopelli procura fazer seguir para a rêde leonina

«Num salto que lhe é característico, Azevedo, que reapareceu em grande "forma" detém uma bola que Scopelli procura fazer seguir para a rêde leonina. Galvão faz barreira ao avançado argentino e Paciência observa.»
post publicado originalmente em 26/01/2010 

Belenenses, pioneiro do desporto feminino em Portugal

9 de Setembro de 1934
1. - A équipe feminina de atletismo do Belenenses; 2. - May Norton, do Club Internacional de Football, saltando barreiras; 3. - A équipe feminina do Club Internacional de Football; 4. - A équipe feminina de atletismo do Benfica; 5. - A partida das concorrentes aos 60 metros planos.

Equipas infantis de atletismo do Belenenses, CIF e Benfica

Campo das Laranjeiras, 8 de Setembro de 1934. Provas femininas de atletismo, organizadas pelo «Club Internacional de Football», pioneiro do atletismo português. As atletas belenenses são as três primeiras de pé e as três primeiras agachadas a contar da esquerda.

🏃O quarteto das estafetas de 100, 80, 60 e 50 metros planos era composto por: Maria Alice Correia dos Santos, Maria José do Rosário Mota, Arminda do Rosário Mota e Maria Lourdes Rio Simões.

No Belenenses, o guarda-rêdes Helder «segurou» muito jôgo na vitória certa dos «azues» contra o Sporting por 4-2

«Uma fase movimentada do Belenenses-Sporting no período que os campiões de Lisboa procuraram afincadamente igualar os «azues», encontrando no jovem guardião belenense Helder, que vemos em acção, um baluarte difícil de transpor» 

⚽Campo das Salésias, 29 de Maio de 1938. Primeira mão dos quartos de final do Campeonato de Portugal de Football. Árbitro: Vieira da Costa, do Porto. Eis as Linhas:
⛹Belenenses - Hélder; José Simões e Francisco Gatinho; Mariano Amaro, Varela Marques e Rodrigues Alves; Canal, Artur Quaresma, João Jesus, Bernardo Soares e José Luiz.
⛹Sporting - Azevedo; Jurado e Galvão; Rui, Paciência e M. Marques; Mourão, Soeiro, Joel, Pireza e João Cruz. 
⚽Marcha do marcador: 0-1, aos 13' por Joel; 1-1, aos 23' por Quaresma; 1-2, aos 26' por Cruz; 2-2, aos 38' por Jesus; 3-2, aos 48' por José Luiz; 4-2, aos 76' por José Luiz. Acaba o jôgo a favor de Belém que os mereceu.
👮Nota triste: no último minuto, Azevedo foi atingido por um violento pontapé na cabeça, por Canal, e ficou sem sentidos. Houve tumulto, cenas de pugilato, grande balburdia. O árbitro não teve energia para castigar o agressor e manter a ordem. 

Pereira (F.C. do Porto) segura com energia a classe de Tellechea (Belenenses)

Capa da revista «Sporting», edição nº 1.476  de 8 de Julho de 1940
Foto relativa ao jogo de desempate, das meias-finais da «Taça de Portugal» da época de 1939/40, entre o Belenenses e o Porto.
🏟 Campo da Constituição, Porto, 23 de Junho de 1940: Porto, 1 - Belenenses, 1; 🏟 Campo das Salésias, Lisboa, 30 de Junho de 1940: Belenenses, 4 - Porto, 4;       🏟 Campo do Arnado, Coimbra, 3 de Julho de 1940: Porto, 1 - Belenenses, 2 
Campo das Salésias, Lisboa, 30 de Junho de 1940. Árbitro: Santos Palma, de Santarém. Juízes de linha: João Santos Júnior e Carlos Fontainhas. Jogo que apesar do cortejo do Mundo Português realizou uma boa assistência, se bem que esta não fosse a que seria de esperar num jogo de tal importância. O jogo iniciou-se às 17 horas e 8 minutos e os grupos alinharam:
⛹Belenenses - Salvador Jorge; Francisco Gatinho e Tárrio; Mariano Amaro, Francisco Gomes e Alberto de Jesus; Perfeito Rodrigues, Alejandro Scopelli, Horácio Tellechea; Bernardo Soares e Rafael Correia.
⛹F.C. do Porto - Andrasik; Pereira e Guilhar; Manuel Anjos, Carlos Pereira e António Baptista: Carlos Nunes, António Santos; Kodrnja, Pinga e Petrak.
⚽marcha do marcador: 1-0, aos 17' por Scopelli; 2-0, aos 30' por Scopelli; 2-1, aos 34 por António Santos; 3-1, aos 44' por Tellechea; 3-2, aos 45' por Pinga; 4-2, aos 54' por Tellechea; 4-3, aos 68' por Petrak; 4-4, aos 73' por Petrak.

O Belenenses com Zubieta fez o Sporting andar de "roleta"...

⚽Noite de Sábado, 18 de Abril de 1964. Estádio do Restelo, jogo antecipado a pedido do Sporting, relativo à 26ª, e última, jornada do campeonato nacional. Árbitro: Marcos Lobato, de Setúbal.
⛹«Os Belenenses» - José Pereira; Rosendo e Alberto Luís; Vicente, Rodrigues e Cardoso; Adelino, Pelézinho, Matateu, Rúben Garcia e Fernando Peres. Treinador: Angel Zubieta Redondo.
⛹Sporting - Barroca; Mário Lino e Hilário; Pérides, Saturnino e Alfredo Moreira; João Morais, Augusto Martins, Figueiredo, Louro e Durval Carvalho. Treinadores: Anselmo Fernandez e Francisco Reboredo.
⚽Marcha do marcador: 1-0, aos 3' por Rúben Garcia, a passe de Matateu; 2-0, na jogada seguinte, por Fernando Peres; 3-0, aos 23' por Rúben Garcia, após troca de passes com Matateu; 3-1, aos 71' por Durval; 4-1, aos 81' por Fernando Peres; 4-2, aos 85' por Louro.
🏆 Resultado final: Belenenses, 4 - Sporting, 2. «O triunfo fácil do Belenenses não teve a devida valorização por parte do Sporting, mas tal não diminui, de maneira nenhuma, o valor patenteado pelo vencedor que, como é óbvio, tratou de cumprir a sua obrigação. O melhor possível. Com aprumo»

Belenenses e Olhanense em grande forma. Só dão aos 6...

9ª jornada (10/12/1961) do campeonato nacional de 1961/62 
⚽Belenenses, 6 - Leixões, 3   ⚽Olhanense, 6 - Beira-Mar, 2
⛹ marcadores: Yaúca (3), Matateu (2) e Estêvão.⛹António Medeiros (2) e Osvaldo Silva, pelo Leixões. ⛹ Olhanense: Cardoso, Francisco Madeira (3), Cava e Ludgero. ⛹  Rúben Garcia (2), pelos aveirenses. 
Charge de José Pargana

O Belenenses deu 5 bolas à Cuf a titulo de propaganda para o jogo de quarta-feira com o Hibernian

Domingo, 24 de Setembro de 1961. Vitória sobre a Cuf (5-1) no Restelo, em jogo a contar para a 2ª jornada do campeonato nacional. Golos de Matateu, Salvador, Yaúca, Carvalho (2), e de Uria para a Cuf.
Na quarta-feira (27), o Belenenses recebeu o Hibernian Football Club, em jogo da 2ª mão da 1ª eliminatória da Taça das Cidades com Feiras.

O Belenenses que luta com falta de avançados, queda-se por ora...no último lugar

  1. Azevedo defende sob a protecção de Passos. Ao lado vê-se o centro-avançado Frade.
  2. Mário Rui encolhe-se à entrada enérgica de um defesa, mas Azevedo salta a tempo e afasta o perigo.
  3. Caetano tira a bola dos pés de Wilson no momento preciso; Henrique, o estreante do Belenenses acorre à jogada.
  4. Uma jogada na grande área do Belenenses, com golpe de cabeça por parte de Serafim, muito enérgico, Martins como se agacha, receoso, vendo-se no outro lado Pinto de Almeida e Jesus Correia.
9ª Jornada do Campeonato Nacional da 1ª divisão, 1950-51: do 1º (Sporting) ao 2º (FC Porto) seis pontos e deste ao último (Belenenses) 5 pontos.
"Quanto ao Belenenses que luta com falta de avançados realizadores (os seus dois únicos tentos resultaram de outros tantos livres marcados pelo antigo defesa internacional Serafim) queda-se por ora...no último lugar, com os mesmos pontos do Olhanense e do Guimarães.
Será crível que os belns se libertem de tão incómoda posição, mas...nunca fiando. Umas vezes sem a sorte pelo seu lado, outras acusando manifesta crise, Belém deverá reagir sem perda de tempo.
Enquanto os avançados sportingues vão, aqui e ali, ao sabor da sua disposição, ou das necessidades do momento, folheando, tratados de irresistíveis fazedores de golos, o Belenenses já nem sequer mostra aquela organização defensiva que há épocas sobremaneira o distinguia."

Vicente Lucas, Internacional pela Selecção «B»

Vicente e Artur Santos (SLB) numa fase do desafio contra o Sarre, Selecção 'B'


O Sarre (em alemão Saarland) é um dos 16 estados federados (Länder) da Alemanha, no sudoeste do país. O Rio Sarre atravessa a sua capital, Saarbrücken. O estado da Renânia-Palatinado fica a norte e leste, a França (departamento do Moselle) a sul, e o Luxemburgo a oeste.
Publicado originalmente em 09/05/2011

Como o Joaquim de Almeida «Cachon» dominava a bola !

Eis aqui uma excelente demonstração do domínio da bola dada por Almeida no último Sporting-Belenenses. Notável cliché de Norberto Diniz.
post publicado originalmente em 10/11/2010

Matateu levado em ombros, após o desafio, pelos espectadores entusiasmados com a sua actuação

«Quando do desafio Portugal-Bélgica disputado em Bruxelas, muito se disse e escreveu a respeito da actuação do jogador belenense Matateu, classificando-a de inferior.
No entanto nós sabíamos por fidedignas informações que Matateu fôra um dos melhores jogadores da equipa. E isto se disse neste jornal, em crónica especial.
Chegou-nos, agora, às mãos uma fotografia que vem reforçar o nosso ponto de vista, demonstrando que Matateu não deve ter jogado tão mal como se disse algures.
Esta fotografia mostra-nos Matateu levado em ombros, após o desafio, pelos espectadores entusiasmados com a sua actuação.
Desmente muita coisa que se disse em Lisboa, esta fotografia…
A verdade vem sempre à superfície e no caso presente a verdade da exibição de Matateu está bem patente. Haverá ainda quem duvide?» In jornal "Os Belenenses" de 2 de Junho de 1954
post publicado originalmente em 02/12/2010

O jogador sr. Augusto Silva, caiu, deslocando um braço

«No decurso do jogo realisado no passado domingo entre Os Belenenses e o Sporting Clube de Espinho, o jogador sr. Augusto Silva, capitão do onze campeão de Lisboa, caiu, deslocando um braço. Lamentamos o desastroso acontecimento, Eco dos Sports faz os mais calorosos votos pelo pronto restabelecimento do distinto sportsman.» In "Eco dos Sports" de 23 de Maio de 1926
post publicado originalmente em 16/12/2010 

Profissão: Roupeiro do Clube Futebol «Os Belenenses»

João Almeida, a "servir os meninos" há 17 anos


Nasceu "num pátio encostado ao campo das Salésias", o primeiro relvado de Portugal, onde o Belenenses jogou até meados dos anos 50. "Cresci ali, pé descalço. andava sempre a jogar á bola e ia ver os jogos todos. Não é o meu clube de infância, é o clube do meu coração".
A emoção toma conta dele, a mão a bater no peito. "não mudo por nada. 'Alguns dizem: ah, não sei quê não jogam nada'. Qual quê? Comigo não. tanto faz que desça de divisão como não desça. Sempre Belenenses" - Revista "Tabu" de 12/03/2010
post publicado originalmente em 18/03/2010

Na madrugada de 4 de Julho de 1948, Portugal perdeu para sempre um dos seus melhores jogadores de todas as gerações!

«Um modelo de dedicação pelo seu clube e esforçado 
e competente elemento da selecção nacional da modalidade»

(…) Foi no dia 4 de Julho (1948) p.p. Era domingo, final da taça de Portugal.
Vim cedo para a Baixa - para tomar o meu cafézinho e para matar o vicio de palestrar um pouco antes de seguir para o Estádio.
- O Amaro não joga !!!...
Não quis acreditar. Era impossível. E foi então que o meu prezado amigo Dr. Silva Rocha me trouxe para fora do Nicola e ali, à borda do passeio em ar de confidência, me disse cheio de amargura: - É verdade, infelizmente é verdade. O Amaro não joga hoje - nem voltará a jogar!
Senti, confesso, um verdadeiro baque no coração, porque eu sou verdadeiramente amigo do rapaz. E, além disso, era e serei um admirador incondicional do seu génio futebolista.
Tive um arrepio indefinido - mas desagradável e doloroso até.
Pior do que a mágoa sofrida a quando da derrota dos 0-10 de Portugal - Inglaterra, o que aliás, se compreende: - contra os Mestres Ingleses, perdeu-se apenas um desafio em hora e meia de jogo, mas na madrugada de 4 de Julho de 1948, Portugal perdeu para sempre um dos seus melhores jogadores de todas as gerações!
Um daqueles que ficam fazendo falta perpétua. Um dos insubstituíveis…
E querem então, que eu tenha palavras de homenagem para com Amaro?
Sinceramente - desisto. Porque, dentro de mim, só tenho saudades - muitas saudades do grande jogador…(…) Alberto Valente

José Narciso Pereira «Reca»

Nasceu na Trafaria, em 4/6/1923 e faleceu em Lisboa a 3/8/2015
Foi jogador do Belenenses em 1942/43 e 1943/44 e de 1947/48 a 1954/55